16 de abril de 2017

Filme, que traz ex-moradoras do Pinheirinho contando história da ocupação, será lançado no Pinheirinho dos Palmares, dia 19

17/4/2017 - O projeto Cine Revolução, do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, lança no próximo dia 19, o filme “Elas continuam lutando”, que retrata a história da ocupação Pinheirinho. O filme será lançado de forma inédita aos próprios ex-moradores que foram despejados em 2012.

A apresentação do filme ocorrerá às 19 horas, na Avenida da Feira (cruzamento com a Rua 3), no conjunto habitacional Pinheirinho dos Palmares, que fica no bairro do Putim, regiões sudeste de São José dos Campos.

O filme traz o relato sobre acontecimentos da ocupação, que chegou a ser uma das maiores da América Latina. O diferencial, entretanto, é que ele é contado sob a ótica de três ex-moradoras. No Pinheirinho, as mulheres eram maioria na ocupação, chefiando muitos lares e sendo líderes e coordenadoras do movimento.



O projeto é uma produção da produtora Davi Filmes e foi patrocinado pelo Sindicato dos Metalúrgicos, uma das principais entidades que apoiou a ocupação durante toda sua existência.

Será divulgado nos bairros da cidade através do Cine Revolução, um projeto político-cultural desenvolvido pela diretoria da entidade. Uma Kombi, com um telão montado, costuma levar apresentações de filmes e documentários variados a comunidades da periferia de São José, sempre em praças e locais públicos.

"Com o Cine Revolução nossa proposta é levar cultura e lazer aos bairros da periferia, sempre buscando estimular o debate crítico. E esse filme sobre o Pinheirinho cumpre o papel de nunca esquecermos o massacre que os governos fizeram àquela população", explica o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos José Eduardo Gabriel, o Bob.

"É uma forma de não esquecer a atrocidade que foi cometida, mas acima de tudo de resgatar e manter viva a luta daquelas famílias. Nesse sentido, ter as mulheres como fio condutor, com sua força incrível. é fantástico", antecipa Bob.

Site trará história e documentos
O projeto inclui também um webdoc, um site documentário que mescla interatividade e integração multimídia, trazendo vídeos, documentos, fotos, notícias e peças jurídicas sobre a ocupação que durou por oito anos, de 2004 a 2012.

“O Pinheirinho entrou para a história das lutas sociais no Brasil, pela resistência, capacidade de organização e por ter desafiado os poderosos, colocando em discussão uma questão tão séria como a luta pelo direito à moradia”, avalia Toninho Ferreira, presidente do PSTU e que atuou como advogado das famílias.

“Sua história já foi tema de inúmeros documentários que retrataram a violência desocupação, de teses universitárias sobre a questão habitacional no Brasil, criando até jurisprudência nos tribunais. O filme Elas Continuam Lutando é mais uma grande contribuição para a preservação dessa história, de uma forma bela e justa, pois traz a frente três mulheres lutadoras, que viveram essa história e simbolizam uma das grandes qualidades do Pinheirinho, o papel desempenhado pelas mulheres da ocupação”, disse Toninho.