17 de fevereiro de 2017

PSDB põe a cidade de São Paulo à venda. Literalmente

17/2/2017  - Tudo à venda. Preços e condições camaradas. A informação poderia ser referente a alguma xepa de final feira em qualquer lugar do país. Mas não. Trata-se do programa de privatização do prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB).

Em viagem a Dubai, nos Emirados Árabes, Dória participou de encontros com empresários e investidores, onde apresentou um vídeo oficial da Prefeitura em que anuncia “o maior programa de privatização da história”. Narrado totalmente em inglês, o vídeo mostra São Paulo como uma cidade moderna e próspera e literalmente coloca toda a cidade à venda.

Dos 55 lotes definidos pela Prefeitura em seu programa de desestatização, o vídeo destaca o Autódromo de Interlagos, o Complexo do Anhembi, o Estádio do Pacaembu, o Parque do Ibirapuera e o Mercado Municipal, citando ainda os 29 terminais de ônibus, o Bilhete Único, a iluminação pública e até o Serviço Funerário.

video


Privatização e... corrupção
O governo do PSDB planeja entregar praticamente todo patrimônio público da maior cidade brasileira por meio de privatizações, concessões e PPPs (Parcerias Público-Privadas). É a conhecida sanha privatista dos tucanos, que no Estado, por exemplo, hoje avança sobre o Metrô.

Mas quem não se lembra da chamada privataria tucana no governo FHC? No livro “O Brasil privatizado”, o jornalista Aloisio Biondi relata as privatizações feitas pelo ex-presidente tucano, que vendeu estatais estratégicas a preço de banana e sob denúncias de corrupção. As privatizações da mineradora Vale do Rio Doce, em 1997, e do sistema Telebrás, em 1998, foram as mais emblemáticas. Além de as empresas terem sido subavaliadas, foram entregues com dinheiro em caixa aos que as arremataram em leilões.

“É de causar indignação a cara de pau de Dória em ofertar o bem público com tanta desfaçatez. Na onda do governo Temer, que também apresentou um ousado plano de desestatização, que inclui até mesmo a Petrobrás, eles perderam qualquer tipo de pudor”, denuncia o presidente do PSTU de São José dos Campos e suplente de deputado federal Toninho Ferreira.

“Só com a classe trabalhadora na rua é possível derrotar esses governos e seus projetos que dilapidam o patrimônio público e atacam a aposentadoria e os direitos para garantir os lucros de banqueiros, empresários e especuladores internacionais”, afirma Toninho.