18 de março de 2016

Em passeata, metalúrgicos da GM de São José exigem Fora Todos e Eleições Gerais já!

18/3/2016 - Nem governistas, nem coxinhas da oposição de direita. Na manhã desta sexta-feira, dia 18, foram os trabalhadores da General Motors, de São José dos Campos, que realizaram uma importante manifestação para exigir FORA TODOS ELES!

A opinião geral é que nem Dilma, Lula, Aécio, Temer, Renan, Cunha ou mesmo o Congresso de picaretas que está aí representam uma alternativa a favor dos trabalhadores.

Os metalúrgicos exigem Eleições Gerais imediatas para presidente, governadores, deputados federais e estaduais e defendem uma Greve Geral para derrotar tanto o governo, como a oposição burguesa e seus planos de ajuste fiscal.

Um importante exemplo! Somente a classe trabalhadora nas lutas e nas ruas poderá combater a corrupção e a grave crise que assola o país, construindo uma alternativa independente do governo e da burguesia. Um governo socialista dos trabalhadores, que governe com base a Conselho Populares.

Passeata por 1h30
A manifestação teve início quando o dia ainda estava escuro. Cerca de 1.500 metalúrgicos do primeiro turno da montadora saíram em passeata, que percorreu a marginal da Via Dutra, por cerca de 1h30.

O protesto foi organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e pela CSP-Conlutas, que deram início à campanha “Fora todos eles e Eleições Gerais, já”, diante da grave crise política e econômica instalada no país.

Durante o protesto, realizado às margens da Rodovia Presidente Dutra, motoristas buzinavam em apoio à manifestação.

“De nada adianta tirar a Dilma e manter o governo nas mãos de outros políticos que, além de estarem envolvidos em corrupção, não atendem aos interesses da classe trabalhadora. Somos contra o impeachment, porque isto representaria passar o poder para o Michel Temer, Cunha ou Renan, e nada mudaria. Defendemos a saída do governo Dilma e de todos os parlamentares, com a convocação de eleições para presidente, senadores e deputados. Também exigimos cadeia para todos os corruptos e confisco de seus bens para devolução do dinheiro roubado do povo”, disse o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

A manifestação dos trabalhadores da GM e Hitachi foram as primeiras de uma série a ser organizada pelo Sindicato e CSP-Conlutas, que também defendem a construção de uma Greve Geral no país como forma de pressionar a convocação de novas eleições.

O presidente nacional do PSTU, José Maria de Almeida, e o presidente do PSTU de São José dos Campos e suplente de deputado federal Toninho Ferreira participaram da manifestação.

A continuidade da campanha, aprovada pelo Conselho de Representantes do Sindicato, prevê mobilizações em outras fábricas da categoria. O Sindicato vai disponibilizar centenas de adesivos de carros com o slogan para massificar a campanha.



Confira algumas imagens do protesto: