15 de janeiro de 2016

Plenária Sindical e Popular em São Paulo vai debater lutas dos trabalhadores para 2016

15/1/2016 – Cortes no Orçamento que vão sucatear ainda mais os serviços públicos, planos de realizar uma nova reforma na Previdência e atacar os direitos dos trabalhadores, crescimento do desemprego e da inflação. Esses são alguns dos ataques às condições de vida dos trabalhadores brasileiros já no início do ano.

O fato é que a corrupção e a crise econômica e política seguem se aprofundando e paralisando o país, jogando a conta nas costas da classe trabalhadora e do povo pobre.

Contudo, os trabalhadores não estão aceitando esses e outros ataques calados. O aumento das lutas que marcou o ano passado continua neste início de 2016. A luta contra o aumento das passagens de transporte é o maior exemplo.

É diante deste cenário que a CSP-Conlutas e as entidades que participam do Espaço Unidade de Ação estão convocando uma Plenária Sindical e Popular para o próximo dia 22 de janeiro.

A plenária terá um papel importante na construção da resistência dos trabalhadores, com o objetivo de unificar as lutas em curso, bem como recolocar em discussão a construção de um polo classista, dos trabalhadores, contra o governo e a oposição de direita.

 “As lutas econômicas, por direitos sociais e contra a retirada de direitos seguem ocorrendo todo dia. O desafio de unir essas lutas e dar a elas um sentido comum de luta contra o governo e a oposição de direita segue na ordem do dia para os setores de oposição de esquerda ao Governo Federal”, afirmou Sebastião Carlos, o Cacau, da CSP-Conlutas.

“A marcha e o encontro de lutadores que realizamos em setembro foram ações importantes, que demonstraram o potencial dessa política de unificação das lutas. Agora, precisamos é construir um programa de luta e um calendário de mobilizações dos trabalhadores para 2016, definir as campanhas políticas comuns e também buscar organizar novas manifestações unificadas”, disse Cacau.

A Plenária Sindical e Popular convocada pela CSP-Conlutas e pelo Espaço Unidade de Ação será realizada às 9 horas, no Sindicato dos Metroviários de São Paulo (Rua Serra do Japi, 31, Tatuapé, São Paulo).