16 de dezembro de 2014

Sabesp e Alckmin afirmam que não faltará água no Vale. Será?

Represa de Paraibuna chegou a 1,02% de sua capacidade
16/12/2014 - Por meio de carta, a Sabesp informou ao PSTU que os sistemas de abastecimento de água no Vale do Paraíba “operam normalmente, apesar da estiagem histórica que reduziu o nível dos mananciais”.

A carta (RV 197/2014), datada do dia 4 de dezembro, é uma resposta à solicitação de informações feita pelo presidente do PSTU de São José dos Campos e suplente de deputado federal, Toninho Ferreira, no dia 5 de novembro deste ano.

Assinada pelo superintendente da Unidade de Negócio do Vale do Paraíba, Oto Elias Pinto, a carta além de afirmar que o fornecimento de água está normal, elenca uma série de investimentos que a empresa teria feito no último período, como investimentos em novos poços, reservatórios, estação de captação e redução do índice de perdas.

Contudo, uma das questões solicitadas pelo PSTU, sobre as previsões para os próximos meses e se já haveria redução de pressão em alguma região ou período não foram respondidas.

Esta semana, o governador Geraldo Alckmin (PSDB), apesar da grave crise hídrica que afeta o estado e dos questionamentos em relação à interligação de águas da bacia do Rio Paraíba, reafirmou que não irá faltar água na região.

O governo e a Sabesp seguem afirmando que tudo está normal. Mas estamos vendo a grave crise no estado e aqui em São José temos um ou outro relato de cortes de água em alguns horários e bairros. A represa de Paraibuna atingiu 1,02% de sua capacidade apenas. Vamos ficar atentos e esperamos que a população não seja pega de surpresa com desabastecimentos”, disse Toninho Ferreira.