1 de julho de 2014

Nesta quarta, painel sobre “Stonewall” e debate sobre conjuntura marcam lançamento da Secretaria LGBT


1/7/2014 - A Secretaria LGBT do PSTU de São José dos Campos será lançada nesta quarta-feira, dia 2, em uma atividade na sede do partido (Rua Romeu Carnevalli, 63, centro), às 19 horas.

Haverá um painel sobre a Rebelião de Stonewall, marco internacional na luta pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis, e uma roda de conversa sobre conjuntura. O tema será: “No país da Copa, um LGBT é morto por dia. Conjuntura e caminhos do movimento LGBT no Brasil”.

O Brasil é onde mais se assassina LGBT’s no mundo.  No país, um LGBT é morto por dia.  No mês de janeiro foi uma morte a cada 18 horas! Além da violência física, há ainda o cerceamento a vários direitos, como ao trabalho, adoção, etc.

É diante desta situação, que a Secretaria LGBTT do PSTU de São José dos Campos buscará discutir permanentemente o tema e propor iniciativas de organização e luta em defesa dos direitos deste setor oprimido.

O que foi a batalha de Stonewall
Stonewall Inn era um bar em Nova York frequentado por gays, lésbicas e travestis pobres. As batidas policiais eram frequentes.

No dia 28 de junho de 1969, cansados da repressão protagonizada pela polícia, gays, lésbicas, travestis e todos aqueles que frequentavam o bar resolveram não mais se calar diante de tanta violência e iniciaram uma grande rebelião.

Com pedras e garrafas, eles enfrentaram a polícia, tomaram as ruas. Armaram barricadas e resistiram à violência do Estado por quatro dias.

O levante contou com o apoio de diversas organizações de trabalhadores e de luta por direitos civis, inclusive os Panteras Negras.

Um ano depois, mais de 10 mil homossexuais marcharam pela cidade comemorando o primeiro aniversário da rebelião de Stonewall e reafirmaram sua capacidade de organização e de vontade para lutar por seus direitos.

A partir de então, o dia 28 de junho passou a ser o dia do Orgulho Gay e o exemplo foi seguido em diversos países. Nesse dia, os homossexuais afirmam sua história de resistência e combate à homofobia.

Mais do que um enfrentamento de quatro dias com a polícia, Stonewall é um marco, pois resultou em saídas organizativas – o “Gay Liberation Front” (frente de libertação gay) e o “Lesbian Liberation Front” (frente de libertação lésbica) foram importantes organizações na luta por direitos civis e aliadas das lutas da classe trabalhadora.

Após Stonewall, LGBTs não lutavam mais por “tolerância”, lutavam por direitos. Por isso, o levante de Stonewall é considerado o evento que inaugurou o movimento LGBT moderno.

Quando dizemos que queremos “retomar o espírito de Stonewall” é desse espírito que falamos: combativo e classista.

Evento no Facebook. Clique aqui e confirme presença!

Leia também o primeiro artigo do especial LGBTT do Blog PSTU Vale