14 de setembro de 2015

Todos à Marcha dos Trabalhadores e Trabalhadoras nesta sexta-feira, dia 18 de setembro!

14/9/2015 - A semana começa com um novo anúncio pelo governo Dilma (PT) de cortes no Orçamento do país, que podem ultrapassar R$ 20 bilhões. É o aprofundamento do ajuste fiscal, que está atacando brutalmente os direitos e as condições de vida dos trabalhadores e da maioria da população.

O governo segue alegando a necessidade de “combater a crise econômica”, mas na prática se trata unicamente de garantir a meta de superávit primário (o pagamento dos juros da Dívida Pública), para proteger os lucros de banqueiros e grandes empresários.

O ajuste fiscal tem resultado no agravamento ainda maior da crise no país e das consequências para os trabalhadores, como o aumento do desemprego, a inflação, ataques aos direitos e a piora nos serviços públicos. Eles querem que os trabalhadores e o povo pobre paguem a conta!

Neste dia 18 vamos às ruas
Diante deste cenário, nesta sexta-feira, dia 18, a Marcha Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Avenida Paulista, em São Paulo, é uma importante tarefa para a classe trabalhadora, juventude, aposentados e todos aqueles que lutam neste país.

Mais de 30 entidades convocam a manifestação, entre elas a CSP-Conlutas, CGTB, Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos), Sindicato dos Metroviários de São Paulo , Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), e partidos como o PSTU, PCB, PPL e setores do Psol.

Diferentemente dos atos realizados nos dias 16 e 20 de agosto, que foram contra ou a favor do governo Dilma, mas que não questionaram o ajuste fiscal, pois ambos defendem que os trabalhadores paguem a conta da crise, o ato deste dia 18 de setembro, está sendo organizado com um perfil classista e de esquerda, contra o governo do PT/PMDB, mas também contra a oposição chefiada pelo PSDB.


Vamos tomar as ruas e começar a construir uma forte mobilização para derrotar o ajuste fiscal e dar um basta neste governo e Congresso que só sabem defender os ricos e seus privilégios. Em luta, a classe trabalhadora e a juventude têm força para barrar esses ataques e construir uma alternativa para governar o país e garantir empregos, salários e condições de vida digna para o povo.

Caravana sairá do Sindicato dos Metalúrgicos
Uma caravana sairá da região para participar do ato, reunindo trabalhadores de diversas categorias da região, como metalúrgicos, alimentação, químicos, petroleiros, Correios e aposentados. Trabalhadores da General Motors que estão em lay-off também confirmaram presença.

Dilma e Aécio serão alvos de protesto em forma de bonecões que estão sendo produzidos pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.

As inscrições para participar da manifestação podem ser feitas até o dia 17, no Sindicato dos Metalúrgicos pelo telefone 3946-5303 ou na CSP-Conlutas 3911-4458.

A saída dos ônibus será na sexta-feira, às 12h, da sede Sindicato.