21 de maio de 2015

Metalúrgicos da GM aprovam adesão ao Dia Nacional de Paralisação, em 29 de maio

21/5/2015 - Os metalúrgicos da GM de São José dos Campos decidiram, em assembleia, nesta quinta-feira, dia 21, aderir ao Dia Nacional de Paralisação, programado para 29 de maio.

O Sindicato dos Metalúrgicos tem realizado assembleias em diversas fábricas da categoria. Na quarta-feira, dia 20, foi a vez dos trabalhadores da Embraer, que também aprovaram a participação no dia de mobilização.

No dia 29, os metalúrgicos vão dar início à construção de uma Greve Geral contra todos os ataques que o governo Dilma e o Congresso Nacional têm realizado à classe trabalhadora. Pretendemos parar o maior número possível de trabalhadores, de diversas categorias, para colocar o governo Dilma contra a parede e mostrar que não aceitaremos o ajuste fiscal e a retirada de direitos”, afirma o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

A preparação deste dia nacional de luta avança na região. O Fórum de Lutas do Vale do Paraíba, que reúne sindicatos de várias categorias, realiza uma reunião nesta quinta, para organizar a mobilização na próxima semana, em categorias como petroleiros, das indústrias de bebidas e alimentação, dos Correios, construção civil, entre outras.

A orientação da CSP-Conlutas, que juntamente com as centrais sindicais CTB, CUT, Nova Central, UGT e Intersindical, convocaram este dia nacional de paralisação, é que suas entidades e movimentos filiados preparem desde já esse dia de luta, com plenárias e assembleias nas bases para conseguir a máxima adesão dos trabalhadores. A Força Sindical optou por não aderir ao dia, mas liberou seus sindicatos a participar.

Outras iniciativas também apontam um dia 29 com diversas categorias paradas no país. Os professores das universidades federais anunciaram greve a partir do dia 28 de maio, um dia antes da paralisação nacional. Professores estaduais, municipais e outros setores do funcionalismo público, que já estão em greve, também prometem adesão à data. Os trabalhadores do Metrô e dos Trens de São Paulo decidiram parar na próxima quarta-feira (27). A decisão foi deliberação dos três sindicatos que representam os ferroviários e do Sindicato dos Metroviários, em assembleias com as bases realizadas neste dia 20.