23 de maio de 2016

“Licença” de Romero Jucá é pouco: ele precisa ser cassado e preso. Fora Temer, Fora todos eles!

23/5/2016 - O governo de Michel Temer (PMDB) ainda não chegou a 15 dias de existência, mas nesta segunda-feira, dia 23, já caiu um dos homens fortes do novo “velho” governo. Romero Jucá anunciou seu licenciamento do Ministério do Planejamento, após divulgação de conversa em que ele sugere um acordão para travar a Operação Lava Jato.

O diálogo entre Jucá e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro (subsidiária da Petrobrás), foi divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira e caiu como uma bomba no governo Temer.  A conversa aconteceu em março, semanas antes da votação do processo de impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados.

Na gravação, Sérgio Machado diz a Jucá que novas delações na Lava Jato não deixariam "pedra sobre pedra" e que seria necessário "montar uma estrutura" para que a investigação contra ele, Machado, não fosse remetida ao juiz federal Sérgio Moro. Segundo ele, o avanço da investigação complicaria outros do PMDB.

Jucá responde que a mudança do governo traria um quadro favorável. "Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria", afirma Jucá, no diálogo.

Na gravação que tem duração de mais de uma hora, os dois citam Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Aécio Neves e Lula, revelando que a intenção não era salvar apenas o PMDB, mas também o PSDB e Lula (PT) (confira trechos divulgados pela Folha).



Fora Jucá! Fora Temer! Fora Todos Eles! Eleições Gerais já!


Principal homem forte e articulador do governo do PMDB, Romero Jucá é um notório corrupto e, assim como Sérgio Machado, é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) em processos da Lava Jato. Aliás, nada menos que sete ministros, além do próprio Temer, são investigados pela Lava Jato.

Afastando Jucá, Temer quer estancar a crise e preservar seu mal iniciado governo que, carece de legitimidade e apoio popular, mas corre contra o tempo para aplicar a ferro e fogo o ajuste fiscal que Dilma começou, mas não conseguiu terminar.

Por isso, apenas a licença de Jucá do Ministério do Planejamento e sua volta ao mandato de senador não é suficiente. Jucá tem de ser cassado, preso e ter os bens confiscados. Mas não só ele.

Temos de botar pra fora Temer, Renan, Dilma, Aécio e todo esse Congresso de picaretas e derrotar o ajuste fiscal e os ataques aos trabalhadores. Fora Todos! Fora Temer! Eleições Gerais já! Greve Geral para por todos eles para fora e construir um governo socialista dos trabalhadores!