21 de agosto de 2015

Fora Eduardo Cunha! Fora todos os corruptos e corruptores!

21/8/2015 - Depois de semanas de guerra política e “psicológica” nos bastidores de Brasília, finalmente, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal por corrupção e lavagem de dinheiro. A principal denúncia contra o deputado é de que ele teria recebido propina no valor de, pelo menos, US$ 5 milhões.

É mais um que cai nas investigações da Operação Lava Jato. Segundo denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Eduardo Cunha teria viabilizado a construção de dois navios-sondas da Petrobras, entre junho de 2006 e outubro de 2012.

A propina seria o pagamento para facilitar e viabilizar a contratação, sem licitação, do estaleiro Samsung Heavy Industries Co., responsável pela construção dos navios-sondas Petrobras 10000 e Vitoria 10000, por meio de contratos firmados em 2006 e 2007.

A intermediação foi feita, segundo a PGR, por Fernando Soares, o "Fernando Baiano", apontado como operador do PMDB na Diretoria Internacional da Petrobras. A propina foi oferecida, prometida e paga por Júlio Camargo, ex-consultor da empresa Toyo Setal.

A acusação de lavagem de dinheiro se deve ao fato de Cunha ocultar e dissimular o recebimento dos valores no exterior em contas de empresas offshore e por meio de empresas de fachada.

Além da condenação criminal, o procurador-geral pede a restituição do produto e proveito dos crimes no valor de US$ 40 milhões e a reparação dos danos causados à Petrobras e à Administração Pública também no valor de US$ 40 milhões.

Uma vela pra Deus, outra para o diabo
As investigações demonstram também que o deputado fundamentalista religioso, homofóbico e machista acende uma vela para Deus e outro para o diabo.

De acordo com a denúncia contra Cunha, parte da propina teria sido intermediada pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus no valor de, pelo menos, R$ 250 mil, em 2012.
Segundo a denúncia da PGR, Fernando “Baiano” orientou o lobista Júlio Camargo que efetuasse o pagamento de R$ 250 mil ao deputado por meio de depósitos feitos na conta da Igreja Evangélica
Assembleia de Deus.


Vereador da região tietando Cunha
Corrupto notório
As suspeitas contra Cunha não são de hoje. Antes de ser deputado, nos anos 1990, ele foi convidado por PC Farias (o mesmo do escândalo que derrubou o então presidente Fernando Collor e hoje senador também denunciado) para a presidência da Telerj.

É de responsabilidade de Cunha o projeto que privatizou a Telerj, envolvendo superfaturamento e relações escusas com as organizações Globo.
A própria eleição de Cunha para presidir a Câmara foi fruto de lobby de doadores das campanhas de demais deputados.

Collor ganha as manchetes novamente
Juntamente com Cunha, a Procuradoria denunciou também o já conhecido frequentador dos escândalos de corrupção no Brasil Fernando Collor de Mello, ex-presidente e senador do PTB. Collor foi denunciado por pelo menos dois crimes – corrupção ativa e lavagem de dinheiro, mas o teor da denúncia ainda não foi divulgado porque cita trechos de delações premiadas ainda não validadas pela Justiça.

As investigações da Operação Lava Jato apontam que Collor recebeu, entre 2010 e 2014, R$ 26 milhões como pagamento de propina por contratos firmados na BR Distribuidora. Delatores da Lava Jato afirmaram que chegaram a pagar faturas de cartão de crédito de Collor e que o senador recebeu parte da propina em dinheiro vivo e em mãos.

Fora Cunha, Collor e todos os corruptos e corruptores
Cunha é um fundamentalista, machista e homofóbico que vem liderando a aprovação de várias pautas conservadoras e prejudicais aos trabalhadores.

Com manobras e postura totalmente antidemocrática, Cunha deu um golpe para aprovar a redução da maioridade penal e o financiamento privado de campanha; desengavetou o PL das terceirizações; incita ódio a LGBTs, mulheres e negros; quer aprovar o dia do orgulho hétero e quer acabar com o direito ao aborto legal em casos de estupro e transformá-lo em crime hediondo.

O deputado vinha fazendo o jogo sujo para o governo Dilma, mas tudo indica que para o bem do ajuste fiscal, escolheram rifá-lo e por enquanto preservar Renan Calheiros (PMDB) e a Agenda Brasil.

Apesar de tudo, Cunha alega que não vai renunciar à presidência da Câmara. Com o apoio do deputado Paulinho (Solidariedade), chegou a ser ovacionado em evento da Força Sindical, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, de forma vergonhosa, .

É preciso aumentar o movimento Fora Cunha, bem como pela punição e confisco dos bens de todos os outros corruptos, como Collor, Renan, entre outros, e corruptores.

O PSTU defende como medidas para combater a corrupção:

- Prisão de todos os corruptos e corruptores. Confisco de seus bens!
- Fim do financiamento privado das campanhas eleitorais!
- Redução dos salários e fim dos privilégios de todos os políticos!
- Por mandatos revogáveis. Se um político se envolver em corrupção ou aprovar medidas contra os trabalhadores, que o mandato possa ser revogado pelo povo!
- Estatização, sem indenização, das empreiteiras e empresas envolvidas em corrupção!
- Fim dos sigilos bancário e fiscal!
- Fim do Senado!