23 de julho de 2015

Dia 25 de julho: mulheres negras em luta contra o machismo e o racismo!

23/7/2015 - Por Raquel de Paula

 Em 1992, em Santo Domingo, na República Dominicana, aconteceu o 1° Encontro de Mulheres Negras, Latino-Americanas e Caribenhas, iniciativa de um grupo de mulheres diante da necessidade de fomentar a discussão sobre a opressão e exploração que vivem as mulheres negras em todo o mundo.

Apesar de a escravidão oficialmente não mais existir, ainda somos escravas das ideologias machistas que foram usadas para justificar esse período e da superexploração.

Nós, mulheres negras, ainda continuamos reféns do descaso dos governantes que não criam políticas públicas que, de fato, venham contemplar as nossas necessidades.

Ainda continuamos localizadas nos piores postos de trabalho e com baixa escolaridade. Somos as maiores vítimas da violência doméstica e a mercantilizarão do corpo da mulher negra contribui para o aumento do índice de mortes pela violência machista.

Aqui no Brasil, as medidas do governo Dilma (PT), tais como o PL 4330 da terceirização e o aumento da idade mínima para a aposentadoria, vão agravar ainda mais essa situação e deixar as mulheres negras cada vez mais na base da pirâmide social. A redução da maioridade penal, aprovada na Câmara, é outro ataque que penaliza diretamente negros e negras.

No cenário internacional assistimos o drama das mulheres haitianas que sofrem com a ocupação de seu país por tropas da ONU, sob o comando do Brasil, sendo vítimas de estupros, violência e extrema pobreza.

Por tudo isso, reivindicamos o dia 25 de Julho como um dia internacional de luta contra a opressão e a exploração das mulheres negras.

Queremos unificar essa luta em todo mundo e dizer não aos planos de austeridade dos governos que deixam não só as mulheres negras, mas todas as mulheres da classe trabalhadora, em situação cada vez mais precarizada e vítimas da ideologia machista e racista.

Viva a luta das mulheres!

Viva a luta do povo negro!


Raquel de Paula é militante do Quilombo Raça e Classe e foi candidata à vice-prefeita do PSTU nas eleições de 2012