29 de outubro de 2014

Deputados já preparam seu aumento de salário e a previsão é quase R$ 36 mil


29/10/2014 - Enquanto muitos trabalhadores ainda lutam para conseguir seu reajuste salarial, como metalúrgicos e condutores em nossa região, deputados e senadores têm a vida um pouco mais fácil. Passada a época das promessas de campanha eleitoral, eles já articulam o aumento nos próprios salários.

Atualmente, os congressistas recebem R$ 26,7 mil por mês, além de outros benefícios (confira no final deste texto) que já lhes garante uma vida bem mansa, mas o que já se fala nos corredores do Congresso é equiparar os salários aos dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), que pode chegar a R$ 35,9 mil.

A intenção dos parlamentares é aprovar o reajuste ainda este ano para que possam entrar em vigor já em 2015.

Um absurdo em um país onde 25,2% da população ganha até um salário mínimo no valor de R$ 724.

Cara de pau é o que define a postura desses deputados e senadores que não têm nenhum pudor em pensar aumentar seus salários em até 35%, enquanto milhares de trabalhadores têm de fazer greve, enfrentar a truculência dos patrões, governos e da polícia para conseguir nem 5% de aumento real”, critica Toninho Ferreira, presidente do PSTU de São José dos Campos e 1° suplente de deputado federal.

Essa postura, quando nem bem acabou a campanha eleitoral, é uma demonstração de que os desmandos e os ataques desse Congresso continuarão e aos trabalhadores e a população cabe lutar para conquistar suas reivindicações”, afirma Toninho.

O PSTU defende a redução dos salários atuais de todos os políticos e o fim das mordomias e privilégios. Um parlamentar deve ganhar o mesmo que um trabalhador.


ALÉM DO SALÁRIO, PARLAMENTARES RECEBEM:

AUXÍLIO-MORADIA
R$ 3.800 mensais
Pago a parlamentares que não ocupam imóveis funcionais

COTÃO
R$ 27,9 mil a R$ 41,6 mil mensais (Câmara)
R$ 21 mil a R$ 44,2 mil mensais (Senado)
Para gastos com gasolina, alimentação, aluguel de escritório, passagens aéreas e divulgação do mandato. Depende do Estado de origem.

VERBA DE GABINETE
R$ 78 mil/mês
Para a contratação de até 25 funcionários na Câmara
R$ 82 mil/mês
Valor estimado para contratar até 55 funcionários no Senado, que não divulga o valor oficial