25 de junho de 2014

Convenção Estadual oficializa candidatura de Toninho Ferreira a deputado federal

25/6/2014 - Em ato na Assembleia Legislativa de São Paulo no início da noite desta terça-feira, dia 24, foram lançadas as candidaturas estaduais do PSTU. A convenção eleitoral aprovou por unanimidade o nome de Toninho Ferreira, presidente municipal do partido em São José dos Campos, como o único candidato do partido a deputado federal no estado.

Outros cinco nomes do diretório joseense também foram homologados para concorrer a deputado estadual. São eles: Luiz Carlos Prates (Mancha), secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e dirigente nacional da CSP-Conlutas; Herbert Claros, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Renato Bento Luiz (Renatão) e João Batista Arruda, dirigentes da CSP-Conlutas do Vale do Paraíba e Raquel de Paula, diretora do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios. Todos já estão licenciados conforme determinação legal.

A chapa completa dos candidatos do PSTU soma 25 candidatos estaduais em cidades paulistanas, como São Paulo, São José dos Campos, Jacareí, São Bernardo, Osasco, Santos, Araraquara, Bauru, entre outras.

Frente de Esquerda para enfrentar o PSDB e o PT
Com a presença de cerca de 200 pessoas, a Convenção confirmou a aliança com o PSOL nas eleições em São Paulo. A Frente de Esquerda entre os dois partidos terá candidatos únicos ao governo do estado e ao Senado.

O candidato a governador será o professor e jornalista Gilberto Maringoni (PSOL) e a candidata ao Senado será a servidora pública e dirigente sindical Ana Luiza Figueiredo (PSTU). Ambos estavam presentes na atividade desta terça.

Na mesa que coordenou o evento também esteve presente José Maria de Almeida, o Zé Maria, candidato do PSTU a presidente da República, cuja candidatura foi homologada no último dia 14 de junho.

Os militantes presentes defenderam que a Frente de Esquerda será a alternativa socialista e dos trabalhadores para enfrentar o PSDB e o PT no estado.

Nas falas, críticas aos vinte anos de administrações tucanas em SP, marcadas por privatizações, corrupção, repressão e criminalização da pobreza e dos movimentos sociais, e defesa da construção de uma alternativa que combata a reeleição de Alckmin e do PSDB.

Depois de 20 anos de governos do PSDB, é hora de derrotar Alckmin! Os trabalhadores e a juventude querem mudanças! Queremos mais saúde, educação e transportes públicos. Mais segurança e o fim da violência policial. Queremos a Sabesp 100% estatal para acabar com a falta d´água e o fim da corrupção que marcou os anos de governo tucano. Enfim, queremos São Paulo para os trabalhadores e o povo”, disse Ana Luiza Figueiredo, que concorreu ao Senado em 2010 e obteve 109 mil votos.

Foi ressaltado que o PT também não é alternativa para os trabalhadores e a juventude. “O PT governa o país há mais de 10 anos, mantendo o mesmo modelo econômico implantado pelo PSDB, que privilegia as grandes empresas em detrimento dos interesses da classe trabalhadora e da maioria do povo”, afirmou Toninho Ferreira.

Toninho lembrou ainda que nas eleições de SP, mais uma vez, os petistas e seu candidato Alexandre Padilha se aliaram a Paulo Maluf, um dos símbolos da corrupção no país.

Candidaturas a serviço das lutas
A Convenção do PSTU reafirmou o apoio às mobilizações em curso no país, com destaque para as greves em andamento nas universidades estaduais e federais, bem como dos servidores públicos e do judiciário federal.

Houve ainda manifestação de solidariedade e apoio total à campanha pela anulação das demissões dos metroviários, que realizaram uma heroica greve recentemente, enfrentando a truculência de Alckmin, do PSDB e da PM, e foram demitidos arbitrariamente. O presidente do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Altino Prazeres, integrou a mesa de abertura da convenção.

As mudanças que o país e que São Paulo precisam virão das lutas e da organização da classe trabalhadora e da juventude. As candidaturas do PSTU estarão a serviço dessas lutas”, disse Toninho.