17 de novembro de 2014

Atividade no bairro Campo dos Alemães vai marcar Dia da Consciência Negra em São José dos Campos

17/11/2014 - No próximo domingo, dia 23, a partir das 11h, organizações do movimento negro, sindicatos, movimento popular e estudantil, realizam em São José dos Campos várias atividades para marcar o Dia da Consciência Negra.

Será uma tarde dedicada ao combate ao racismo. Haverá ato político e atividades culturais, como roda de capoeira, hip hop, samba, teatro e muito mais. Para as crianças, haverá brinquedos, como pula-pula, piscina de bolinhas, etc.

As atividades acontecerão na Área Verde Aparecida Fabiano Ramos, Rua Padre Wilson Rocha, no bairro Campo dos Alemães, na região sul de São José.

"No mês da consciência negra, vamos realizar esta atividade num bairro da periferia de São José, para juntamente à população e juventude negra, denunciar o racismo e fortalecer nossa consciência negra e luta", disse Raquel de Paula, da Secretaria de Negras e Negros do PSTU de São José dos Campos.

Pela destruição do racismo no Brasil e no mundo
Este ano, casos de racismo foram destaque no Brasil e no mundo. Os episódios nos campos de futebol, envolvendo os jogadores Daniel Alves, do Barcelona, e o goleiro Aranha, do Santos, tiveram grande repercussão.

Assistimos ainda diversos casos de violência policial e de massacre de jovens negros nas periferias do país e os assassinatos de jovens negros pela polícia dos EUA.

No Haiti, são 10 anos de uma vergonhosa ocupação liderada pelo Brasil, a serviço dos EUA, que piorou a vida do povo negro haitiano.

Na África, a epidemia de ebola matou milhares de negros, mas os países ricos só começaram a se preocupar quando a doença ameaçou a Europa.

20 de novembro é dia de luta!
O fato é que a luta contra o racismo se faz cada vez mais necessária.

Um relatório da ONU (Organização das Nações Unidas), divulgado em setembro, afirmou que no Brasil, o racismo está profundamente enraizado em nossa sociedade, sendo inclusive praticado por órgãos oficiais do Estado.

O estudo constatou o que vemos todos os dias: os negros são os que mais são assassinados pela PM, os que têm menor nível de instrução, os menores salários, o menor acesso à saúde, os que morrem mais cedo e o que menos tem acesso ao que é produzido no país.

É assim que este ano, para marcar o Dia Nacional da Consciência Negra, dia 20 de novembro, a Marcha Nacional da Periferia tem como tema “Pela destruição do racismo: basta de genocídio, violência, criminalização, opressão e exploração”.

Assim como no ano passado, em vários estados do país, iremos às ruas denunciar o racismo e dar nossa resposta com muita luta e mobilização.

Malcom X dizia que “não há capitalismo sem racismo”, pois esse sistema utiliza o preconceito e a discriminação racial, para dividir e explorar a classe trabalhadora.

Por isso, nossa luta é contra o racismo e também contra esse sistema que oprime e explora negros e negras.

Chega de racismo!

Basta de violência policial nas periferias e contra a juventude negra!

Fim da Polícia Militar. Criação de uma polícia civil unificada, sob controle das comunidades!

Pelo fim da ocupação da ONU, sob comando do Brasil, no Haiti!