12 de maio de 2014

15 de maio: É hora de voltar às ruas contra as injustiças da Copa

12/5/2014 - A classe trabalhadora e a juventude mostram, a cada dia, a sua disposição de luta. Desde as jornadas de junho, diversos setores entraram em luta por suas reivindicações. Muitos conquistaram grandes vitórias, como os garis do Rio de Janeiro.

Neste momento, ocorrem greves dos soldados da Polícia Militar e dos bombeiros. Também continua com força a greve dos servidores públicos e de outras categorias, como os professores, operários das obras de refinarias da Petrobras e rodoviários.

Ao mesmo tempo, os governos partem para ofensiva para garantir a “Copa das Copas”. O governo federal e dos estados estão gastando mais de R$ 34 bilhões em construção e reformas de estádios, aeroportos e outras obras para a Copa. Dinheiro colocado nas mãos de empreiteiras, enquanto a população pobre é despejada de suas casas para dar lugar a essas obras.

Por isso, jogam todo aparato de violência e repressão da polícia contra os trabalhadores e a juventude negra e pobre. Os recentes assassinatos cometidos pela PM do Rio mostram que os governos não medirão esforços para garantir a Copa da FIFA.

Chega! Vamos dar um basta nesta situação!
Para lutar contra as injustiças promovidas pela Copa, o Encontro Nacional Espaço de Unidade “Na Copa vai ter Luta”, aprovou um calendário nacional de atividades e protestos e a realização de encontros nos estados. Plenárias já foram realizadas na Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, entre outros estados.

O objetivo é retomar as grandes mobilizações sociais em todo o país no período da Copa do Mundo. Vamos mostrar ao mundo que o que acontece de fato no Brasil é a destinação do dinheiro público para as mãos de poucos beneficiados, entre eles a FIFA, grandes empresas e bancos.

Nos dias 1º, 2 e 3 de maio se realizou em Belo Horizonte (MG) o “Encontro dos Atingidos Pela Copa” que mostrou que, quem ganha e quem perde com os megaeventos e megaempreendimentos, é a grande maioria da população. A atividade foi organizada pela Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa. Todos aqueles que são atingidos pela Copa e Olimpíadas trocaram experiências para fortalecer a luta contra a violação de seus direitos.

15 de maio: dia nacional de luta contra as injustiças da Copa
Para demonstrar novamente a nossa indignação, o próximo 15 de maio, ou 15M, como está sendo chamado, será um dia nacional de luta contra as injustiças da Copa.

A iniciativa está sendo organizada por diversas organizações de trabalhadores, do movimento popular, de luta contra as opressões, entre ela a CSP-Conlutas, a ANEL, Juntos!, Jubileu Sul, RUA – Juventude Anticapitalista e do Comitê Nacional Popular da Copa.

“Nós da ANEL defendemos uma articulação nacional que ponha a juventude nas ruas no 15M. Neste momento já estamos preparando reuniões nas universidade e escolas para levar a juventude nas ruas novamente”, explica Lucas Brito, da ANEL.

Nesta data, também vão se realizar uma série de ações os movimentos populares, em especial os movimentos de luta pela moradia. O Movimento Luta Popular, filiado à CSP-Conlutas está preparando diversas atividades para a data.

A Copa do Mundo está aprofundando a desigualdade social. As remoções para as obras da Copa ampliam a crise urbana que vivemos. O nosso movimento vai dar uma luta sem tréguas contra essas injustiças e avançar na luta por moradia”, afirma Helena Silvestre, do Movimento Luta Popular.

É hora de arregaçar as mangar e voltar às ruas e fazer do dia 15 de maio um marco da luta contra as injustiças da Copa.



Publicado originalmente no Opinião Socialista 479