11 de agosto de 2017

Metalúrgicos do país definem dia de greves e manifestações em 14/9 e plenária nacional no dia 29/9

11/8/2017 - Os principais sindicatos de metalúrgicos do país reuniram-se nesta sexta-feira (11), em São Paulo, pela segunda vez neste mês de agosto, para organizar e definir iniciativas da unidade de ação nas campanhas salariais desse ano e na luta para combater as reformas Trabalhista e da Previdência.

As entidades presentes definiram a realização de um dia nacional de manifestações e greves no dia 14 de setembro e também uma plenária nacional dos metalúrgicos aberta a trabalhadores de outros setores industriais no dia 29 de setembro para discutir a luta contra as reformas e em defesa dos direitos.

Na última semana de agosto, haverá um “esquenta” com a realização de assembleias e distribuição de um jornal unificado.

A unidade de ação envolve representantes sindicais da CSP-Conlutas, CUT, CTB, Força Sindical, UGT e Intersindical. Estiveram presentes na reunião desta sexta, dirigentes da CSP-Conlutas, CNTM Força Sindical , CNM CUT , Fitmetal (CTB), Intersindical, sindicatos dos metalúrgicos de São Paulo, Guarulhos, Santo André, Santos, São José dos Campos, ABC, Sorocaba e Jaguariúna.

“O governo não pode continuar atacando os trabalhadores, sem reação das centrais e do movimento sindical de conjunto. Neste segundo semestre, teremos campanhas salariais de importantes e combativas categorias. Nas bases, a indignação é grande e os trabalhadores já demonstraram no último período que têm disposição e força pra lutar”, avalia Luiz Carlos Prates, o Mancha, integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, que participou da reunião.

“Nossa palavra de ordem é unir e resistir! Nenhum direito a menos”, concluiu.

Uma nova reunião foi marcada para o dia 22 de agosto e será aberta a sindicatos de outros setores da indústria.