13 de abril de 2017

Rumo à Greve Geral: sindicatos de São José e região realizarão ato e plenária sindical e popular no próximo dia 18

13/4/2017 - A preparação da Greve Geral está ganhando força em São José dos Campos e região. Sindicatos de diversas categorias, reunidos no Fórum de Lutas do Vale do Paraíba, nesta quarta-feira (13), confirmaram a participação em peso dos trabalhadores da região na mobilização que promete parar o país no dia 28 de abril.

O esquenta para a Greve Geral começa a ser intensificado já na próxima semana. Na terça-feira, dia 18, as entidades programam um ato na Praça Afonso Pena, às 10 horas, e uma grande plenária sindical e popular, às 16 horas, no Sindicato dos Químicos de São José, para reunir ativistas e trabalhadores de várias categorias para avançar na organização da greve geral.

A cada dia é maior a indignação com os ataques que vêm sendo desferidos pelo governo Temer e os corruptos do Congresso Nacional. Já são várias as assembleias que foram realizadas em fábricas da região e estão demonstrando grande disposição de luta para derrotar as reformas do governo, que atacam a Previdência, os direitos trabalhistas e ampliam a terceirização.

A Greve Geral deve atingir as principais categorias da região, como metalúrgicos, trabalhadores de indústrias químicas, da alimentação, dos Correios, condutores, professores, bancários, servidores municipais, petroleiros, vidreiros, papeleiros, trabalhadores do comércio, entre outros.

“Tudo indica que teremos uma das maiores greves gerais que o país já assistiu. O clima de revolta e de disposição de luta é muito grande”, avalia o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região, Antonio de Barros, o Macapá.

“Em todo o país, os informes que chegam é de assembleias que já estão aprovando a participação dos trabalhadores na Greve Geral, criação de comitês contra as reformas e de preparação da paralisação do dia 28. Vai ser grande”, disse.

A divulgação dos inquéritos da Lava Jato, pelo ministro do STF Edson Fachin, com as delações da Odebrecht, revela a dimensão da quadrilha que governa esse país. O povo já percebeu que são esses bandidos que querem acabar com a aposentadoria e os direitos dos trabalhadores, para continuar garantir lucros a grandes empresários e os privilégios de corruptos.

A Greve Geral e a intensificação da luta da classe trabalhadora podem barrar as reformas e derrotar o governo Temer e esse Congresso. Mais do que isso, nesse processo de luta, através do fortalecimento e ampliação dos comitês populares que vem sendo criados contra as reformas, está a possibilidade de criarmos uma saída para a crise que vive o país, ou seja, o surgimento de um governo socialista dos trabalhadores, baseados em Conselhos Populares.

Todos à Greve Geral de 28 de abril!
Abaixo as reformas da Previdência e Trabalhista! Não à lei das terceirizações!
Fora Temer! Fora Todos Eles! 
Por um governo socialista dos trabalhadores, baseado em Conselhos Populares!


Confira vídeo sobre a reunião do Fórum de Lutas do Vale do Paraíba 
que aprovou a Greve Geral

video