25 de julho de 2016

Todo apoio à luta dos trabalhadores da Delbras

25/7/2016 - Os metalúrgicos da Delbras ocupam desde a última sexta-feira, dia 22, as instalações da fábrica, localizada nas Chácaras Reunidas, região sul de São José dos Campos. A empresa, que está em recuperação judicial, demitiu quase todos os funcionários e quer dar o calote.

O FGTS não é pago desde 2010 e, agora diante do drama do desemprego, os trabalhadores não receberam o saldo do Fundo e a multa de 40%. São cerca de 70 funcionários que foram dispensados desde o mês de dezembro.

Os trabalhadores estão indignados. “Durante todo esse tempo vimos a empresa entregar muitos pedidos. Nunca faltou serviço. Agora vem com essa injustiça? Onde foi parar todo esse dinheiro e por que não foi priorizado o FGTS dos funcionários?”, disse Oswaldo Oliveira Sobrinho, ex-trabalhador da empresa.

Além do atual proprietário da empresa, Latif Antonios Elias, os trabalhadores também cobram o deputado federal e ex-prefeito de São José, Eduardo Cury (PSDB). Ele foi sócio da empresa durante oito anos e deixou o quadro, oficialmente, apenas em 2013. Ou seja, Cury também é responsável pelo não pagamento do FGTS, um direito essencial para os trabalhadores, principalmente no momento do desemprego.

"O fato é que a empresa está em recuperação judicial e tem garantindo o pagamento de seus credores, como bancos e outras empresas. O calote é apenas para os funcionários. Um absurdo", afirma Toninho Ferreira, suplente de deputado federal e pré-candidato do PSTU a prefeito de São José dos Campos, que visitou a ocupação nesta segunda-feira, dia 25.

"Os metalúrgicos estão acampados para evitar que sejam retiradas máquinas, equipamentos e matéria-prima. E se propõem a dar continuidade à produção. Todo apoio à luta dos trabalhadores. Esse é o caminho", disse Toninho.


Todo apoio à luta dos metalúrgicos da Delbras!

Não ao calote do FGTS! Latif e Cury que paguem o que devem!

Construir a Greve Geral para derrotar os ataques dos patrões e governos!