4 de março de 2016

Em ano eleitoral, Carlinhos inaugura Hospital Municipal inacabado

4/3/2016 - O governo Carlinhos Almeida (PT) inaugura neste sábado, dia 5, o Hospital da Mulher, em São José dos Campos. Só há um detalhe: a obra será inaugurada, às vésperas do dia 8 de Março – Dia Internacional de Luta das Mulheres-, ainda inacabada, sem estar com 100% das instalações concluídas, e começará a funcionar com um atendimento mínimo.

Em entrevista a uma rádio da cidade, Carlinhos informou que nos primeiros meses de funcionamento, a prioridade de atendimento será apenas o ultrassom. A mamografia só virá posteriormente.

É pouco, muito pouco, diante das necessidades e da precariedade da saúde pública no município, onde a longa espera por consultas, exames e cirurgias ainda é realidade para a população, principalmente para as mulheres.

A Prefeitura promete que na unidade será possível fazer exames especializados, como consultas, acompanhamento para casos de pré-natal de alto risco, pacientes com câncer de mama e vítimas de violência.

Ainda de acordo com o projeto, as mulheres poderão fazer exames para detecção do câncer de mama em um dia. A Secretaria de Saúde estima que um diagnóstico de câncer na rede municipal leve cerca de dois meses para ser totalmente fechado. Um dado muito subestimado e longe da realidade. É comum uma consulta para o exame de Papanicolau demorar seis meses para ocorrer.

“Canteiro” de obras
Em todo ano de eleição, as cidades costumam virar “canteiros de obras”. Em muitos casos, feitas com material de baixa qualidade, com superfaturamentos ou que nunca são concluídas.

Um estudo da USP (Universidade de São Paulo), comandada pelo doutor em economia Sérgio Naruhiko Sakurai e pelo doutor em administração pública Fabio Alvim Klein, analisou durante oito anos, o comportamento de prefeitos em primeiro e segundo mandatos. Foram analisadas 3.393 cidades.

A pesquisa verificou que em ano eleitoral, governantes em condições de reeleição investem mais em obras de visibilidade, numa clara manobra oportunista. Destaque para criação ciclofaixas, melhora do asfaltamento e construção de creches.

“O Hospital Municipal foi uma promessa de campanha de Carlinhos, pois é uma reivindicação histórica das mulheres da cidade. A pressão e cobrança popular é que garantiram o início da obra. Mas, em ano eleitoral, em que Carlinhos tenta a reeleição, são nítidos os objetivos populistas e eleitoreiros da inauguração de uma obra incompleta”, avalia Toninho Ferreira, presidente do PSTU de São José dos Campos e suplente de deputado federal.

“Só a organização e a pressão das mulheres e da população podem impedir que este hospital seja apenas um golpe de marketing e pode fazer com que a unidade passe a atender de fato todas as necessidades específicas das mulheres, bem como garantir o atendimento de outras reivindicações, como mais creches e moradia na cidade”, afirmou Toninho.


Saiba mais:
O Hospital da Mulher recebeu um investimento de R$ 1,1 milhão e vai funcionar num local anexo ao Hospital Municipal, na Vila Industrial, no antigo prédio da ADC Urbam.

A primeira fase ocupará um prédio de dois pavimentos, com quase 1.000 metros quadrados.

A previsão da Prefeitura é que, anualmente, sejam realizadas 14.400 consultas ginecológicas, 7.200 mamografias e 4.920 ultrassonografia ao ano.

O projeto prevê também uma unidade de cirurgia ambulatorial, centro de parto normal, reforma e ampliação da estrutura de atendimento e pré-parto do Hospital Municipal.