1 de dezembro de 2015

Greve na Trimtec e Intertrim termina e arranca vitórias. Confira vídeo

1/12/2015 - Por 19 dias, os trabalhadores da Trimtec e Intertrim, de Caçapava, protagonizaram uma greve histórica.

Além de uma forte resistência e mobilização, a greve atropelou a direção pelega do Sindicato dos Têxteis, que é reconhecido oficialmente pela empresa, mas traiu covardemente os trabalhadores.

As duas fábricas pertencem ao grupo espanhol Antolin e estavam paradas desde o dia 12.

Como as empresas são fornecedoras das principais montadoras do país, a greve chegou a
afetar a produção da GM, Volks, Ford, Toyota, Honda e outras.

A disposição de luta dos trabalhadores quebrou a intransigência da empresa e garantiu a conquista de boa parte das reivindicações, inclusive a reversão de 19 demissões por justa causa feitas ilegalmente pela empresa durante a greve.

Os trabalhadores conquistaram 11% de reajuste para salários de até R$ 2.500 (acima desse valor será aplicado um reajuste de 10,33%), abono de R$ 1.400, vale-alimentação de R$ 200 e estabilidade no emprego de 100 dias. Os trabalhadores compensarão apenas 50% dos dias parados e os salários serão pagos na íntegra.

Para Luiz Carlos Prates, o Mancha, que acompanhou a mobilização e levou o apoio da CSP-Conlutas, foi uma greve bastante vitoriosa. “Não só pelas conquistas da maioria das reivindicações e reversão das demissões, mas por que também a mobilização vai continuar, pois os trabalhadores sabem que são empresas metalúrgicas e querem essa representação para sua organização e lutas”, disse.
Juntas, a Trimtec e a Intertrim possuem 715 trabalhadores.

O clima da assembleia nesta segunda-feira, dia 30, foi de emoção e vitória. Confira vídeo com a opinião dos trabalhadores sobre essa vitoriosa luta.