15 de abril de 2015

Comissão da Verdade apresenta conclusão de pesquisa sobre ditadura

14/4/2015 - A Comissão da Verdade dos Metalúrgicos vai apresentar, nesta quarta-feira, dia 15, a conclusão dos trabalhos sobre a colaboração das empresas aos militares na repressão ao movimento operário. A apresentação acontecerá na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, às 19h. Todos os trabalhadores estão convidados.

O relatório final confirma que empresas nacionais, transnacionais e estatais vigiavam e forneciam ao governo militar informações sobre os trabalhadores e dirigentes sindicais que participavam de mobilizações nas fábricas da região. Entre as 25 empresas citadas estão Embraer, General Motors e Volkswagen.

Em razão da relevância das informações levantadas pelo Comissão da Verdade dos Metalúrgicos, uma parte dos estudos foi incluída no relatório da Comissão Nacional da Verdade.

Recentemente, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo convocou o ex-presidente da Embraer, coronel Ozires Silva, para esclarecer, em audiência pública, como a empresa colaborou com o regime militar na perseguição aos trabalhadores.

Em seu depoimento, Ozires confirmou que a Aeronáutica mantinha serviço de informações dentro da fábrica para monitorar os trabalhadores.

Foi mais de um ano de pesquisas no Arquivo Nacional e Deops (Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo) para que ficasse comprovada a participação das empresas nos trabalhos de espionagem ao movimento operário.

Agora queremos mostrar para os trabalhadores o resultado de todo o nosso estudo. Aqueles acontecimentos fazem parte da história do movimento operário e têm de ser devidamente registrado e divulgado. A partir desse trabalho, fortalecemos ainda mais nossa luta por verdade, reparação e justiça aos trabalhadores perseguidos”, afirma o coordenador da Comissão da Verdade dos Metalúrgicos e secretário geral do Sindicato, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

www.sindmetalsjc.org.br