27 de outubro de 2014

Por emprego, metalúrgicos preparam manifestação no Salão do Automóvel em São Paulo

27/10/2014 - A CSP-Conlutas e os metalúrgicos de São José dos Campos vão realizar sua primeira manifestação para pressionar o governo federal após o período de eleição presidencial. Na próxima sexta-feira, dia 31, a partir das 14h, acontecerá uma manifestação no Salão do Automóvel, em São Paulo, para exigir medidas em defesa do emprego nas montadoras.

Os trabalhadores defendem, especialmente, a assinatura de uma medida provisória que garanta estabilidade no emprego. Hoje, há milhares de metalúrgicos em todo o país em lay-off (medida que suspende os contratos de trabalho) e férias coletivas.

Na GM de São José dos Campos, há 930 trabalhadores em lay-off desde setembro. Na planta de São Caetano, região do ABC paulista, a montadora pretende demitir 200 e abrir lay-off para mais de 800.

Ao contrário do que tenta fazer acreditar a presidente Dilma Rousseff, o nível de desemprego segue em ritmo crescente nas montadoras. Segundo o Dieese - subseção do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, houve perda de 10,4 mil postos de trabalho entre setembro de 2013 e setembro de 2014 no setor em todo o país.

No ato do Salão do Automóvel, a CSP-Conlutas vai distribuir panfletos ao público com informações sobre a realidade de quem trabalha nas empresas fabricantes de veículos. Além da estabilidade no emprego, a categoria também reivindica redução da jornada de trabalho, adoção de um Contrato Coletivo Nacional e proibição da remessa de lucros das empresas para suas matrizes no exterior.

As montadoras estão jogando duro para redução de custos com mão de obra. O governo federal já concedeu bilhões em incentivos fiscais para a indústria e, mesmo assim, os trabalhadores continuam sendo penalizados. Seja qual for o resultado das urnas no próximo domingo, vamos pressionar o governo para que tome medidas urgentes em favor dos trabalhadores”, afirma o secretário geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e membro da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha.

O Salão do Automóvel será no Parque de Exposições do Anhembi, em São Paulo.