1 de agosto de 2014

Fala Toninho: É preciso acabar com os pedágios e concessões de estradas no Brasil



1/8/2014 - Quem viaja pelas rodovias do país sente no bolso o peso do assalto a cada praça de pedágio. A partir de hoje, o motorista que viaja pela rodovia Presidente Dutra sentirá ainda mais esse peso com o aumento das tarifas.

A viagem de carro entre São Paulo e Rio de Janeiro passa de R$ 39,80 para R$ 42,90, alta de 7,8%. Além de ser injustificável, o reajuste está acima da inflação que, desde o último reajuste, ficou em 6,8%.

Administrar uma rodovia em nosso país, por menor que seja, é um negócio altamente rentável. Com a benção dos governos federal e estaduais, as concessionárias ganham caminhões de dinheiro. No início de julho, os pedágios de rodovias estaduais já haviam sido reajustados.

Para se ter uma ideia, a CCR, que administra a Via Dutra, acumulava lucro de R$ 1,377 bilhão no terceiro trimestre do ano passado (último dado divulgado), bem maior que os R$ 1,117 bilhãos de todo ano anterior. O aumento do lucro foi graças ao crescimento de 7,4% do tráfico das estradas administradas pela empresa.

No ano passado, as mobilizações de rua conseguiram barrar o reajuste em algumas rodovias do país. Mas os governos Dilma (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB) parecem ter se esquecido das reivindicações levantadas pela população e, além de determinarem novos aumentos, continuam privatizando e concedendo vias públicas a empresas privadas, que nadam em dinheiro às custas da população.

É preciso acabar com essa festa e por fim aos pedágios e às concessões. Meu mandato no Congresso defenderá a reestatização de todo sistema viário nacional.

Fonte: www.toninhopstu.com.br