9 de abril de 2014

Um encontro que questiona o sindicalismo getulista

9/4/2014 - O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região, filiado à CSP-Conlutas, realiza nesta quinta e sexta-feira, dias 10 e 11, um curso de formação regional para cipeiros e cipeiras da categoria. A estimativa da Secretaria de Organização de Base e Saúde do Trabalhador da entidade é reunir cerca de 80 ativistas.

Deverão participar do curso, ativistas de fábricas como GM, Embraer, TI Brasil, Hitachi, Blue Tech, Sun Tech, Parker, entre outras.

Com o lema “Formação: um instrumento de organização dos trabalhadores”, o curso é dividido em duas partes e foi reformulado com o objetivo de discutir com profundidade o papel do ativista dentro das fábricas. O curso vai discutir os aspectos políticos e a importância da organização de base dos operários, bem como questões técnicas, como normas de segurança e saúde no local de trabalho.

Queremos avançar na formação de cada ativista para que possam atuar em seus locais de trabalho. Os patrões se organizam para explorar a classe operária. Nós também precisamos nos preparar e organizar para lutar contra a exploração capitalista”, afirma o vice-presidente do Sindicato Herbert Claros.

Apostar na Organização de Base
Uma das principais resoluções do último congresso da categoria determinou a necessidade de se avançar na organização de base dos metalúrgicos e os cursos de formação vão neste sentido.

No Brasil, temos uma estrutura sindical baseada no modelo getulista que, na prática, tem como uma de suas principais características “separar” o sindicato dos trabalhadores. Toda a legislação sindical e trabalhista atrela os sindicatos ao Estado e pressiona à parceria com os patrões, com o objetivo de “disciplinar” os conflitos entre capital e trabalho e impedir a organização da classe trabalhadora”, disse Herbert.

Precisamos questionar e enfrentar esse modelo que atua contra os trabalhadores, apostando no fortalecimento da organização nos locais de trabalho e na democracia operária”, explicou o dirigente metalúrgico.

A formação é um instrumento poderoso para isso. Quem sabe mais, luta melhor”, concluiu.
O curso será realizado no Sindicato dos Petroleiros de São José dos Campos, das 9h às 17h.