4 de fevereiro de 2014

Grupo invade Sindicato da Alimentação e tenta coagir dirigentes a assinar Banco de Horas com a Ambev

4/2/2014 - Um grupo de aproximadamente 150 pessoas invadiu, na manhã desta terça-feira, dia 4, a subsede de Jacareí do Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação e Bebidas de São José dos Campos e Região. Durante a invasão, o grupo fez ameaças a uma funcionária do Sindicato, exigindo que a entidade assinasse acordo de Banco de Horas com a cervejaria Ambev.

Dirigentes sindicais reconheceram os integrantes do grupo como funcionários com cargo de chefia na Ambev. Até mesmo o cadeado do portão principal do Sindicato foi quebrado pelos invasores, que também ameaçavam danificar o carro que estava no estacionamento da entidade. A Polícia Militar foi chamada pela funcionária, mas ninguém foi preso.

Em dezembro, o Banco de Horas foi suspenso pelo próprio Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e rejeitado pelos trabalhadores em assembleia. A Ambev, entretanto, quer a todo custo impor a volta deste mecanismo de flexibilização da jornada de trabalho.

É importante ressaltar que os integrantes do grupo estavam em horário de trabalho, o que torna evidente o fato de terem a anuência da Ambev para se ausentarem da fábrica naquele período.

Decisão do TRT
A Ambev está proibida, desde o dia 18 de dezembro de 2013, a impor o sistema de Banco de Horas aos seus funcionários de Jacareí. O TRT julgou procedente um agravo regimental ajuizado pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Bebidas de São José dos Campos e Região.

A Ambev vinha impondo um sistema de Banco de Horas irregular desde 2008, sem qualquer acordo firmado com o Sindicato. Esse sistema flexibiliza a jornada de trabalho e a empresa não paga o adicional de horas extras aos trabalhadores.

O que vimos hoje aqui foi um crime contra a organização sindical e desrespeita uma decisão tomada pelos próprios trabalhadores em assembleia. Não vamos nos intimidar. Ao contrário, essa agressão mostra apenas que nossa luta contra o Banco de Horas tem de ser permanente. A CSP-Conlutas repudia essa atitude antissindical”, afirma o diretor do Sindicato da Alimentação e membro da CSP-Conlutas, Valter dos Santos.

Os sindicatos da Alimentação, Metalúrgicos, Químicos, a CSP-Conlutas e a Unidos pra Lutar repudiam a atitude antissindical da empresa.

A Ambev é uma das maiores cervejarias do mundo e em Jacareí possui cerca de 1 mil trabalhadores.