11 de fevereiro de 2014

Caso de ex-morador do Pinheirinho baleado durante desocupação tem audiência nesta quarta-feira

David, hospitalizado após ser baleado, em 2012
11/2/2014 - O primeiro caso da violência ocorrida na desocupação do Pinheirinho será tema de audiência nesta quarta-feira, dia 12, em São José dos Campos. A Vara do Júri e Execuções Criminais analisará o caso de David Washington Furtado, 32 anos, baleado por um guarda municipal no dia da reintegração de posse.

O advogado dos moradores do Pinheirinho, Toninho Ferreira, juntamente com o advogado Denis Lantyer, irão atuar como assistentes da promotoria, ajudando na acusação e pedindo a condenação do guarda. Serão ouvidos a vítima, o réu e testemunhas.

O caso
David era morador da ocupação. Naquele dia 22 de janeiro de 2012, como todas as famílias do Pinheirinho, foi expulso de sua casa por policiais e se encontrava próximo ao abrigo provisório montado pela Prefeitura em frente à ocupação para se cadastrar.

Mesmo carregando uma criança, David foi atingido por um tiro nas costas disparado por um guarda municipal de São José. A bala se alojou na coluna e deixou sequelas na perna esquerda de David, em um dos casos de violência mais marcantes daquele dia.

Há provas conclusivas como fotos, filmagem, testemunhas e perícia de balística que comprovam que o guarda foi o autor do tiro”, afirma Toninho Ferreira.

Quem puxou o gatilho tem culpa e esperamos a condenação. Mas quem mandou puxar o gatilho também tem e por isso vamos seguir nossa batalha para provar toda a violência ocorrida naquele dia principalmente com a responsabilização dos mandantes”, afirmou Toninho.

A audiência acontecerá na Vara do Júri e Execuções Criminais do Fórum de São José, às 13h40. A juíza responsável pela audiência é Beatriz Afonso Pascoal Queiroz.