28 de janeiro de 2014

Em protesto contra arrocho nos benefícios, aposentados param Via Dutra por uma hora

Foto: Tanda Melo/divulgação Admap
28/01/2014 - Mais uma vez penalizados com um reajuste em seus benefícios menor até que do que foi repassado ao salário mínimo, aposentados e pensionistas paralisaram a rodovia Presidente Dutra, no último domingo, dia 26.

Por cerca de uma hora, a manifestação fechou as duas pistas da rodovia na altura do Km 71, em Aparecida do Norte, durante as manifestações do Dia Nacional do Aposentado.  A Admap (Associação Democrática dos Aposentados e Pensionistas) do Vale do Paraíba, filiada à CSP-Conlutas, enviou uma delegação ao protesto.

Aposentados e pensionistas de várias partes do país repudiaram o reajuste de apenas 5,56% dado pelo governo Dilma aos aposentados que ganham acima do piso. O valor é menor que a inflação de 5,91%, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e menor também que o reajuste dado ao salário mínimo de 6,78%. As perdas acumuladas desde 1994 já passam de 80%.

O fim do Fator Previdenciário e da política de desoneração da folha de pagamento das empresas – que tira dinheiro da Previdência Social para repassar aos empresários – também foram reivindicações feitas pelos manifestantes.

 “Decidimos ocupar a Dutra para chamar a atenção da situação que estamos vivendo. O governo tem nos atacado com reajustes miseráveis. Com o que recebemos, não conseguimos pagar as contas”, disse o presidente da Admap, Lauro da Silva.

Os aposentados acumulam a cada ano uma perda cada vez maior em seus benefícios, em razão de uma clara política de arrocho adotada por todos os governos nos últimos anos. Com as manifestações que tomam o país, a categoria também está nas ruas para exigir seus direitos”, explicou Ernesto Gradella, ex-deputado federal e candidato do PSTU a prefeito de São José, em 2012, presente na manifestação.