23 de janeiro de 2014

Com intransigência da Prefeitura de Jacareí, greve de guardas municipais completa 39 dias

23/01/2014 - A greve dos guardas municipais de Jacareí chega ao 39° dia nesta quinta-feira, dia 23. A paralisação segue diante da intransigência do prefeito Hamilton Mota (PT), que se recusa a negociar com os trabalhadores.

A categoria programa uma nova manifestação no próximo dia 29, quarta-feira. Será realizada uma passeata pelas ruas da cidade, com saída programada do Parque da Cidade, às 17h.

Os trabalhadores têm como principais reivindicações a criação de uma Lei Orgânica da Guarda Civil, Estatuto próprio, plano de aposentadora especial, pagamento de um seguro de vida pela Prefeitura, aumento do valor da taxa de risco de vida de 20% para 30% ou pagamento de adicional de periculosidade de 30% e mudança na referência salarial.

Segundo Luciano Aguilar, que integra a comissão dos guardas municipais em greve, a intransigência da Prefeitura é que está impedindo a solução do impasse. “A Prefeitura está descontando os salários, considerando nossa mobilização como falta injustificada. Isso é um absurdo que contraria a lei de greve”, afirmou.

Os grevistas, cerca de 120 de um total de 264 guardas, já recolheram cerca de 8 mil assinaturas da população para sensibilizar o prefeito.

No próximo dia 29, vamos sair às ruas novamente e denunciar essa situação à população de Jacareí”, disse Luciano.

Para Toninho Ferreira, presidente municipal do PSTU, é vergonhoso que uma prefeitura do PT, que se diz a favor dos trabalhadores, trate com tanta intransigência uma greve.