15 de abril de 2015

Trabalhadores de São José e região protestam contra terceirização

15/4/2015 - O Dia Nacional de Paralisações, convocado pela CSP-Conlutas e principais centrais sindicais do país, foi marcado por protestos em São Jose dos Campos e região nesta quarta-feira, dia 15 de abril. Houve manifestação na GM, Embraer, Chery, Revap e dos condutores no centro da cidade, além de um ato unificado dos sindicatos da região no centro da cidade.

Por volta das 5h30 da manhã, cerca de 2 mil trabalhadores do 1° turno da GM realizaram uma passeata pela Avenida General Motors (marginal da Rodovia Presidente Dutra), por aproximadamente uma hora, entre o trevo do bairro Vista Verde e a fábrica.

Faixas traziam críticas ao projeto de lei em tramitação no Congresso que libera as terceirizações e aos ataques do governo Dilma. Ao final, em assembleia os trabalhadores votaram a rejeição ao PL 4330 e às medidas provisórias 664 e 665, que restringem o acesso ao seguro-desemprego, auxílio-doença, pensão e PIS.

Por volta do mesmo horário, houve manifestação nas Avenidas dos Astronautas e Faria Lima, que levam à Embraer. Os ônibus seguiram em lentidão, atrasando em uma hora a entrada de 3.500 trabalhadores do primeiro turno na fábrica.

Ainda no período da manhã, os trabalhadores da Revap, refinaria da Petrobras, atrasaram a entrada por cerca de três horas. Em assembleia, os sindicatos dos petroleiros e da construção civil discutiram a ameaça do PL 4330 e da necessidade dos trabalhadores se unirem e mobilizarem para derrotar os ataques.

Os trabalhadores da Chery, em Jacareí, mantiveram a greve na montadora chinesa, que entrou no 10° dia. Em luta contra a precarização das condições de trabalho na fábrica, em assembleia os trabalhadores discutiram também as ameaças do PL4330.


Protesto no centro da cidade
Uma “operação tartaruga” foi a forma de protesto dos trabalhadores do transporte urbano também no início da manhã deste dia 15. Os condutores dirigiram os ônibus em velocidade reduzida pela Avenida Francisco José Longo durante duas horas.

Às 10h, sindicatos de trabalhadores da região realizaram uma passeata pelas ruas do centro. Metalúrgicos, petroleiros, trabalhadores da alimentação, condutores, bancários, servidores públicos municipais, aposentados, professores, entre outros, fizeram panfletagens e falaram no carro de som à população. A manifestação reuniu representantes da CSP-Conlutas, CUT e CTB.

Os dois deputados da região, Eduardo Cury (PSDB) e Flavinho (PSB), que votaram a favor do PL 4330, foram alvo de protesto, em forma de bonecos na manifestação.

O primeiro suplente de deputado federal Toninho Ferreira (PSTU) esteve presente nos atos desta quarta-feira junto com os trabalhadores e denunciou os parlamentares que votaram a favor do projeto de lei que prejudica os trabalhadores.

"De norte a sul do país, os trabalhadores estão mostrando sua insatisfação com a nova lei das terceirizações e com os ataques do governo Dilma. O Congresso mostrou sua cara com a aprovação do PL 4330, inclusive com o voto favorável dos deputados eleitos pela região, Eduardo Cury e Flavinho, que provaram ser carrascos dos trabalhadores. Demos uma importante demonstração da força dos trabalhadores. Com unidade e luta é possível avançar para uma Greve Geral e derrotar os ataques", afirmou Toninho.