29 de agosto de 2014

Em encontro, sindicalistas do Vale firmam apoio à candidatura de Toninho


 29/8/2014 - Na última quinta-feira, dia 28, o Encontro de Sindicalistas do Vale do Paraíba reuniu cerca de 60 representantes de diversas categorias da região e firmou apoio à candidatura de Toninho para deputado federal.

Estiveram presentes, sindicalistas, cipeiros e ativistas de várias categorias da região, como metalúrgicos, petroleiros, indústrias de alimentação, dos Correios, químicos, condutores, professores estaduais e universitários, profissionais de radiologia, guardadores de carro de Campo do Jordão, aposentados, movimentos de mulheres, popular e estudantil, além de partidos PSTU e PSOL.

Na reunião, que durou das 16h30 às 18h30, os sindicalistas discutiram a necessidade de impulsionar a construção de candidaturas classistas e de luta, que sejam um ponto de apoio às reivindicações dos trabalhadores.

Os dirigentes ressaltaram a necessidade de ter parlamentares que defendam as pautas da classe trabalhadora e fortaleçam suas lutas, por estabilidade no emprego, redução da jornada de trabalho sem redução salarial, o fim do Fator Previdenciário, aposentadoria digna, a defesa dos direitos, etc.

João Rosa, da CSP-Conlutas e ativista na categoria dos trabalhadores químicos, defendeu o voto em Toninho pelo programa que ele defende. “Com a crise econômica que se avizinha, a condição de vida dos trabalhadores deve piorar muito, por isso, será fundamental ter um representante na Câmara”, afirmou.

Décio de Oliveira, diretor do Sindicato da Alimentação, lembrou que, a partir de agora, cada representante sindical tem o dever de ir às portas das fábricas não apenas para discutir as campanhas salariais, mas sobretudo para discutir política nessas eleições.

O ex-diretor do Sindicato da Alimentação e ativista na Ambev, Valter Gildo, lembrou que é importante que os representantes das entidades dos trabalhadores tenham posição definida nas eleições. Ele lembrou a fala do candidato a governador Paulo Skaf (PMDB), que criticou Alckmin (PSDB) por “demorar” a demitir os metroviários em greve. Para ele, os trabalhadores não podem votar em candidatos como esses, que defendem os interesses dos patrões.

“Nós não temos o dinheiro que Eduardo Cury e Amélia têm pra fazer campanha nessas eleições e nem queremos, por que o dinheiro deles vem dos empresários e nós queremos ser livres pra lutar contra eles. Então nossa campanha é limpa e depende da ajuda dos trabalhadores”, disse Toninho.

Todos os ativistas declararam apoio à candidatura para deputado federal de Toninho. “Toninho tem uma vida dedicada à luta da classe trabalhadora e do povo pobre. Foi trabalhador na GM e na Embraer, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos por duas vezes. Sempre esteve à frente de importantes mobilizações em defesa dos empregos e direitos dos trabalhadores. Reconhecermos nele uma das mais combativas lideranças sindicais do estado e um incansável ativista por justiça social”, diz trecho do abaixo-assinado, para o qual os dirigentes irão coletar assinaturas de apoio.

“Vamos nos engajar na campanha de Toninho, pois precisamos ter quem seja uma voz dos trabalhadores no Congresso e seja um ponto de apoio às lutas operárias do Vale. Toninho tem um histórico ao lado da classe trabalhadora e irá fortalecer nossas mobilizações”, afirma Valter José dos Santos, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Alimentação.