29 de abril de 2015

1° de maio: vamos à luta contra a terceirização e os ataques do governo Dilma


29/4/2015 - O dia 1° de Maio é um dia de luta dos trabalhadores em todo o mundo por melhores condições de vida. É dia de irmos às ruas por nossos direitos e, este ano, mais do que nunca isso é necessário.

Em todo o mundo, governos atacam os trabalhadores e os povos com pacotes de austeridade, que incluem cortes de gastos sociais, aumento de impostos e redução de direitos. Eles continuam tentando resolver sua crise às custas do aumento da exploração da classe trabalhadora.

Aqui, no Brasil, os trabalhadores estão sendo alvo de um brutal ataque por parte do governo Dilma, do Congresso e dos empresários. Querem impor um ajuste fiscal duríssimo, que tira direitos do povo, para garantir os lucros de banqueiros e empresários.

O governo Dilma (PT) editou as Medidas Provisórias 664 e 665 que reduziram o seguro-desemprego, o PIS, as pensões por morte e o auxílio-doença.

Já a Câmara dos Deputados aprovou o PL 4330, projeto de lei que libera a terceirização em todas as atividades das empresas, o que vai piorar as condições de trabalho.

As montadoras, que foram beneficiadas pelo governo com mais de R$ 10 bilhões em isenção fiscal, agora estão demitindo sem dó.

Sem contar o aumento da inflação, dos impostos, do endividamento e a piora dos serviços públicos. A epidemia de dengue, por exemplo, se espalha a cada dia em todo o estado, mas os postos de saúde não têm estrutura para atender a população.

Porém, a vida não está ruim para todos! Os banqueiros estão tendo lucros recordes e a corrupção continua correndo solta.

Neste dia 1° de Maio é preciso fazer um grande dia de luta. Vamos às ruas mostrar ao governo, ao Congresso de picaretas e aos patrões que não vamos pagar pela crise. Vamos dizer que tirem as mãos dos nossos direitos!

É hora de construir a Greve Geral
No 15 de abril, a CSP-Conlutas e as principais centrais sindicais do país fizeram um forte dia de paralisações contra a terceirização, que mostrou que é possível parar o Brasil e barrar os ataques aos nossos direitos.

Porém, a Câmara (dominada por deputados que foram financiados nas eleições por empreiteiras e banqueiros) acabou aprovando o projeto que agora irá para votação no Senado e depois para as mãos da presidente Dilma.

Não dá para confiar nos senadores ou que Dilma irá vetar. Todos eles estão a favor do ajuste fiscal e das medidas que reduzem direitos. Só a luta dos trabalhadores pode derrotar de vez o PL das terceirizações e as Medidas Provisórias do governo.

As centrais sindicais não podem negociar a aprovação dessas medidas no Congresso. É preciso rejeitá-las integralmente!

É preciso construir a Greve Geral. É com as fábricas, lojas, bancos e todos os locais de trabalho parados que os poderosos vão nos ouvir.

O PSTU apoia o chamado da CSP-Conlutas às centrais, especialmente à CUT: vamos preparar uma Greve Geral!


Ato na Praça Afonso Pena
Em São José dos Campos, o Sindicato dos Metalúrgicos e as demais entidades ligadas à CSP-Conlutas, realizam um ato na Praça Afonso Pena, às 10h.

Para o presidente do PSTU e suplente de deputado federal, Toninho Ferreira, os atos de 1° de Maio serão mais um passo na luta para derrotar os ataques.

"O 1º de Maio é o dia comemorativo mais importante para a classe trabalhadora mundial, por seu significado histórico. Este ano a data se reveste de mais importância ainda devido à atual situação política do país. Vamos fazer um ato classista e independente do governo e patrões para fortalecer a luta contra o PL 4330 e as medidas do governo", disse Toninho.

EXIGIMOS:

  • Arquivamento do projeto das terceirizações! Revogação das Medidas Provisórias 664 e 665 que reduzem direitos!
  • Abaixo o ajuste fiscal e corte de verbas!  Não ao pagamento da Dívida Pública aos banqueiros!
  • Basta de corrupção! Punição e prisão de corruptos e corruptores! Fim das mordomias e redução do salário dos governantes e políticos!
  • Demissão, não! Estabilidade no emprego e redução da jornada!
  • Proibição da remessa de lucros pelas multinacionais ao exterior! Estatização de empresas que demitirem!
  • A Petrobras é do povo brasileiro. Por uma empresa 100% estatal sob controle dos trabalhadores!
  • Chega de Dilma(PT), PMDB e PSDB. Por um governo socialista dos trabalhadores!